Paracetamol na gravidez: o que tomar para tratar dores e febre?

Paracetamol na gravidez: o que tomar para tratar dores e febre?

Dores e febre são comuns de aparecer durante a gravidez, já que o corpo da mulher atravessa por diversas mudanças. 

Para amenizar o cenário, muitas pessoas recorrem a medicamentos conhecidos, como o paracetamol. Mas você sabe, de fato, se a mulher grávida pode tomar paracetamol, ou não? 

Para tirar essa dúvida, preparamos este post que pode ajudar as futuras mamães a saberem o que é mais indicado, evitando complicações desnecessária à gravidez.

Desejamos uma excelente leitura! 

O que é paracetamol?

O paracetamol é um medicamento indicado para aliviar a febre e dores leves ou moderadas, como dor de cabeça, dor de dentes e dores musculares. Podem surtir efeitos de 15 a 30 minutos após a ingestão, que podem permanecer no organismo por até 6 horas. 

Facilmente encontrado nas farmácias, o paracetamol pode ser comprado sem receita. Mas, como qualquer remédio, o seu uso deve ser moderado e inspira cuidados. 

Algumas reações adversas que o paracetamol pode causar, são: urticária, coceira e vermelhidão no corpo. Se é necessário se atentar ao uso de paracetamol de modo geral, uma mulher grávida deve redobrar sua atenção. 

A mulher grávida pode tomar paracetamol?

Durante a gravidez, é normal que a mulher sinta muitas reações em seu corpo, como dores ou febre. Já que está passando por diversas transformações, então é normal que haja reações adversas a essas mudanças, tais como as já citadas.  

Como o paracetamol é um medicamento acessível, muitas pessoas não sabem se a mulher grávida pode ingeri-lo, em alguns casos, podem nem sequer ter se questionado acerca do uso na gravidez. 

Este medicamento pode ser tomado durante a gravidez, sob orientação médica e de forma moderada. 

Há algumas controvérsias sobre o uso exagerado de paracetamol durante a gestação. Em 2018, um estudo publicado na revista acadêmica norte-americana Hormones and Behavior constatou que mulheres que ingeriram paracetamol na gravidez têm risco maior de gerar bebês com transtorno do espectro autista. 

Mas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), embora existam muitos fatores ambientais e genéticos que tornam uma criança propensa a ter um transtorno de espectro autista, não há nenhuma causa específica. O próprio estudo publicado na Hormones and Behavior afirma que os resultados descobertos devem ser interpretados com cautela. 

Paracetamol causa riscos ao feto?

Segundo a classificação da agência Food and Drug Administration (FDA), órgão norte-americano que regula medicamentos e alimentos, os medicamentos estão classificados em 5 categorias, de acordo com o risco ao feto.

No Brasil, o Ministério da Saúde segue as mesmas diretrizes deste enquadramento. 

Essas categorias estão divididas em A, B, C, D e X, sendo A, os medicamentos mais seguros à saúde do feto; e X, os medicamentos que não devem ser utilizados pela mulher gestante, pois podem causar danos severos ao bebê

O paracetamol está escalado na categoria B de risco de gravidez, a 2ª mais segura para o feto. Nesta categoria, segundo a FDA, foram constatadas duas observações: 

De acordo com a tabela divulgada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o paracetamol, a amoxicilina e a insulina são alguns medicamentos pertencentes à categoria B da FDA. 

De qualquer forma, embora o uso do paracetamol não seja contraindicado pelos médicos, a melhor alternativa seria evitar a utilização de medicamentos durante a gravidez. É possível combater dores e a febre por métodos naturais. 

Opções caseiras para tratar dor e febre na gravidez

Se recomendado por um médico especialista, a mulher grávida pode tomar paracetamol. Mas, existem opções alternativas que podem ser tão eficazes quanto o paracetamol para tratar dores e a febre. 

Afinal, se a gestante puder evitar o uso de medicamentos, melhor para a sua saúde e a do bebê, que não corre riscos de receber substâncias tidas como estranhas, que podem atravessar a barreira placentária. 

Vamos mostrar alguns métodos paliativos para aliviar dores na gravidez:

Chá de gengibre

O chá de gengibre pode ser considerado um analgésico natural para aliviar dores. Essa planta medicinal não causa danos à saúde da mãe, nem a do feto. 

Para prepará-lo, basta separar 1 cm da raiz de gengibre e 1 litro de água, e colocá-los em uma panela ao fogo. Basta tampar a panela e deixar ferver por 5 minutos. 

Compressa de água fria 

Colocar uma compressa de água gelada na nuca, nas têmporas ou na testa ajuda a aliviar as dores de cabeça na gravidez. 

Essa compressa ajuda os vasos sanguíneos da cabeça a se contraírem. Desta forma, há a diminuição do volume do sangue, aliviando as dores nessa região.

Banho quente 

Tomar banho quente é ótimo para aliviar as dores nas costas que ocorrem, especialmente, na reta final da gravidez. Isso ocorre porque as temperaturas altas proporcionam o relaxamento muscular. 

A temperatura normal do corpo fica em torno dos 36,5ºC. Portanto, uma temperatura um pouco mais alta que essa é ideal para promover o relaxamento nas costas. Por isso, inclua água quente nos seus banhos diários.

Considerações finais

Quando indicado pelo médico, a mulher grávida pode tomar paracetamol, de forma moderada. Esse remédio, de acordo com a classificação da agência Food and Drug Administration (FDA), está inserido na categoria B, a 2ª mais segura para a saúde do feto. 

Por outro lado, estudos recentes mostraram que o uso exagerado de paracetamol pode acarretar em problemas no desenvolvimento da criança, como o transtorno do espectro autista. 

De qualquer forma, apenas o médico especialista é quem poderá averiguar o caso e indicar, ou não, o uso de paracetamol durante a gravidez. 

Assim como é mais indicado recorrer aos métodos naturais para aliviar as dores e a febre, sem precisar utilizar os incertos medicamentos.  

Se você achou que o nosso post ajudou você a entender se mulher grávida pode tomar paracetamol, clique aqui e conheça o nosso Hospital Maternidade. 

Temos todo o conforto que você e o seu bebê merecem.

Autor: Equipe HMDL
Publicado há 3 meses

mail_outline
Inscreva-se na Newsletter do Blog do Domingos Lourenço e receba informações sobre maternidade direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...