É possível estimular o bebê a falar a primeira palavra?

É possível estimular o bebê a falar a primeira palavra?

Um dos momentos mais inesquecíveis na vida de qualquer pai ou mãe é quando o seu filho começa a falar. Se os pequenos sons já são bastante comemorados, nada supera a emoção de ouvir o bebê falando a sua primeira palavra

Só que, até isso acontecer, é necessária muita dedicação por parte dos pais e dos responsáveis. A boa notícia é que, sim, é possível estimular o bebê a falar! Para você entender com quantos meses o bebê fala a primeira palavra e saber como dar aquela ajudinha, preparamos este texto repleto de dicas infalíveis. 

Desejamos uma excelente leitura!

Com quantos meses o bebê fala a primeira palavra?

Podemos considerar “palavra” tudo aquilo o que tiver atribuído a um significado. Nesse sentido, o bebê pode falar as suas primeiras palavras a partir dos 10 meses, que geralmente consistem em “mamãe” e “papai”. 

Mas ele já começa a emitir sons e a experimentar a língua muito antes disso. Por volta dos 2 ou 3 meses, é possível que o bebê comece a emitir sons, como “ah” e “au”. Já entre os 4 e os 6 meses, ele pode balbuciar mais sons com vogais e até mesmo com algumas consoantes, como é o caso do “gu-gu” e “da-da”.

Geralmente, é a partir dos 9 meses em que o pequeno pode começar a dar sentido aos sons e emitir sons bilabiais, como “mama” e “papa”. 

Passo a passo para estimular a fala do pequeno

Não tem muito mistério: o estímulo é a melhor forma de incentivar o bebê a falar a sua primeira palavra. Existem várias maneiras verbais e não-verbais de começar esse processo. Para você descobrir como isso é possível, continue lendo! 

Converse de forma natural e com a pronúncia correta

É tentador olhar para o bebê e não falar no diminutivo ou deixar a voz mais fina, não é? Mas procure controlar a vontade e tente conversar com o seu pequeno como se estivesse falando com um amigo. Dessa forma, o bebê consegue se inserir nas conversas entre os pais e os familiares com mais naturalidade. 

Além disso, também procure sempre dizer a pronúncia correta das palavras, porque o bebê tem o costume de imitar o que vê e o que ouve. Logo, com o passar do tempo, ele vai tentar repetir o que você fala, e por isso é tão importante falar corretamente com ele. 

Narre o que está acontecendo

Durante os papos com o seu bebê, você pode procurar orientá-lo sobre tudo o que está acontecendo no momento.  É muito importante situá-lo, até porque o seu cérebro já estará assimilando e memorizando as palavras e os seus significados. 

Por exemplo: na hora do banho, explique o passo a passo das suas ações, como “estou lavando o seu cabelo para ele ficar cheiroso”. Ou então, durante um passeio ao ar livre, apresente o seu filhote à rua e às árvores. Essas pequenas atitudes podem ser muito significativas na hora de estimular o seu bebê a falar a primeira palavra.

Associe as palavras aos objetos 

Para facilitar o aprendizado, você pode ter o costume de apontar e de mostrar objetos que estejam associados ao contexto. Essa é uma forma de dar forma e sentido às palavras e de fazer a criança associar o som ao objeto, facilitando a memorização.

Apresente sinônimos de uma palavra

Com o tempo, uma boa ideia é começar a falar os sinônimos de determinada palavra no dia a dia, para o seu filho ampliar o vocabulário e saber que existem diferentes formas de falar a mesma coisa. 

Procure variar a entonação

Pelo tom de voz, conseguimos perceber quando uma pessoa está feliz, triste ou surpresa, por exemplo. Não é diferente com os bebês! De acordo com a sua entonação, ele vai começar a perceber quais são as suas emoções e como reagimos a cada uma delas. 

Essa é uma forma de ajudá-lo a fortalecer o seu lado emocional e a aprender que, às vezes, uma mesma palavra dita em diferentes tons muda todo o contexto.

Leia histórias 

Para aumentar o vocabulário e para aguçar a imaginação do seu filhote, não deixe de ler e de interpretar histórias, que vão estimular o interesse dele por novas palavras. 

Outra dica é apresentá-lo às poesias, que têm ritmos e sonoridades bem marcados. Ah, e independentemente do texto escolhido, não deixe de marcar a pontuação das palavras. 

Cante

A sonorização, a repetição e a rima de uma música são elementos fundamentais para a criança se sentir atraída pelo som. Por isso, é muito importante estimular o contato do seu bebê com diferentes melodias, porque isso pode ajudar no desenvolvimento do vocabulário e da linguagem. 

Ajude a dar nome aos objetos

Pode ser que, em muitos momentos, a criança aponte para determinado objeto, ao invés de falar o nome dele. Se os pais estimularem esse comportamento, o bebê pode ficar preguiçoso durante o desenvolvimento de sua fala. 

Nesse caso, é aconselhável pedir para que o seu filhote fale o que ele deseja. Se ele não conseguir, procure falar o nome daquela palavra, de forma bem clara, para que ele a compreenda e consiga repeti-la em outro momento. 

Transforme o aprendizado em algo divertido

Você já sabe que criança gosta de brincar. Portanto, nada melhor do que ensiná-la a falar de forma divertida e leve, até porque o sentimento de prazer pode estimulá-la ainda mais. Nada de forçar leituras ou interações, mas sim buscar inserir essas e outras formas de aprendizado durante o contexto, entendendo as necessidades do seu filhote. 

Não se esqueça de ficar em silêncio quando for necessário

Parece até esquisito dar essa dica, não é? Mas é verdade: você não precisa falar o tempo inteiro para tentar incentivar o seu bebê a reproduzir esse comportamento. Quando for necessário, respeite e incentive o ato de ficar em silêncio, para a criança perceber que essa, também, é uma forma de se comunicar. 

Cuidado com o entusiasmo

Sim, nós sabemos que não tem momento mais gratificante do que ouvir os primeiros sons do seu bebê! Mas preste atenção para não se empolgar demais e acabar assustando o pequeno com manifestações exageradas, porque ele pode não entender o que está acontecendo e, com isso, atrapalhar o seu desenvolvimento oral. Portanto, demonstre a sua felicidade, mas com cautela. 

Quando se preocupar com a demora da criança para falar?

Não se preocupe caso o seu bebê ainda não tenha pronunciado as primeiras palavras, apesar dos seus esforços. Cada criança tem o seu ritmo! O desenvolvimento da linguagem pode variar porque ele acontece de forma gradual e contínua. 

Segundo especialistas, isso só pode ser considerado um problema se o bebê ainda não produziu palavras após os 2 anos. Nesse caso, pode ser necessária a ajuda de um fonoaudiólogo e até mesmo do próprio pediatra. O profissional poderá identificar uma possibilidade de surdez ou de questões que envolvem a parte cognitiva, como déficit de atenção ou um transtorno de espectro autista. 

Considerações finais

Agora que você tem uma ideia melhor sobre com quantos meses o bebê fala a primeira palavra, já sabe melhor quando começar a estimular o seu bebê com atitudes poderosíssimas, que podem ser tomadas ainda nos seus primeiros meses de vida. 

A tendência é que, entre os 2 e os 3 anos, a criança consiga formar frases e, aos 4, já tenha o padrão de fala bem similar ao do adulto. Porém, lembre-se de que cada bebê tem o seu ritmo, então não se preocupe em compará-lo. Aproveite o momento para curtir ainda mais a presença do seu filhote!

Se você achou que o nosso post possa ter te ajudado a entender sobre com quantos meses o bebê fala a primeira palavra, clique aqui e conheça o nosso Hospital Maternidade. 

Temos todo o conforto que você e o seu bebê merecem.

Autor: Equipe HMDL
Publicado há 2 meses

mail_outline
Inscreva-se na Newsletter do Blog do Domingos Lourenço e receba informações sobre maternidade direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...