Existe receita para aliviar enjoo na gravidez? Descubra.

Existe receita para aliviar enjoo na gravidez? Descubra.

Apesar de a gravidez ser um momento muito importante na vida de uma mulher, é necessário admitir que esse período traz uma série de desconfortos na vida da futura mamãe.

Um desses desconfortos é o enjoo. As sensações de náuseas podem ser acompanhadas por vômitos, o que causa um certo transtorno na rotina da gestante. Por isso, é normal que muitas de vocês se perguntem: como aliviar o enjoo na gravidez? 

Pensando em responder essa pergunta, preparamos este post que considera algumas alternativas saudáveis e isso requer atenção com medicamentos. 

Desejamos que tenha uma excelente leitura!

Por que a mulher sente enjoos na gravidez? 

Os enjoos são bastante comuns nos três primeiros meses da gestação. Mas é possível que algumas mulheres continuem apresentando náuseas até o momento do parto. 

Geralmente, os sintomas de enjoo ocorrem durante a manhã, conhecido como o enjoo matinal. Mas esse desconforto também pode ocorrer em outros momentos do dia, podendo ser acompanhados de vômito e de alterações no paladar e no olfato.

Mas por que as mulheres costumam sentir enjoos durante a gravidez? Bem, um dos motivos decisivos são as alterações hormonais que ocorrem durante essa fase da vida. Um dos hormônios que a gestante passa a ter em sua circulação sanguínea é o HCG, produzido pela placenta. 

O HCG é responsável pelo desenvolvimento saudável da gestação. Por outro lado, esse hormônio pode causar enjoos por postergar o tempo necessário para a digestão dos alimentos. Por isso, o alimento prolonga a sua permanência no estômago, provocando as náuseas.

A gestante pode tomar remédios para aliviar enjoos? 

Normalmente, em caso de enjoos, as pessoas recorrem a medicamentos que possuem compostos como dimenidrinato – composto do Dramin – e metoclopramida, composto do Plasil. Essas substâncias aliviam os sintomas de náuseas e as possíveis ocorrências de vômitos.

Mas, em relação às gestantes, o cuidado deve ser redobrado. A ingestão de uma substância nociva ao feto pode comprometer a sua formação, além de tornar mais suscetível um parto prematuro. 

O metoclopramida, por exemplo, é um composto que pode não ser seguro ao feto. É o que diz a classificação da agência Food and Drug Administration (FDA), órgão norte-americano que regula medicamentos e alimentos. O Ministério da Saúde segue as mesmas diretrizes deste enquadramento.

Segundo a FDA, os medicamentos estão classificados em 5 categorias, de acordo com o risco ao feto. Essas categorias estão divididas em A, B, C, D e X, sendo A, os medicamentos mais seguros à saúde do feto; e X, os menos seguros. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma tabela com esses dados.

O metoclopramida está classificado na categoria C, a 3ª mais segura para o bebê. Já o dimenidrinato se encaixa na categoria B, a 2ª mais segura para o bebê. Mas isto não significa que seu uso seja liberado. 

A gestante nunca deve se automedicar, em nenhuma hipótese. É fundamental ressaltar que os medicamentos, mesmo os seguros para o feto, só podem ser prescritos por um médico.  

Por isso, uma alternativa para aliviar enjoo na gravidez é recorrer a métodos naturais, mais seguros para a saúde do bebê. Explicaremos como a seguir.

Como aliviar enjoo na gravidez de forma natural?

Já que o uso de medicamentos durante a gravidez não é recomendado – apenas em casos indicados pelo médico – é possível aliviar os enjoos e náuseas a partir de métodos naturais, que não exijam a ingestão de substâncias que possam ser danosas ao bebê. 

Ajustes na alimentação é uma forma eficaz de aliviar enjoos na gravidez:

Além desses cuidados, é recomendado comer alimentos que sejam ricos em determinadas propriedades, que ajudam a aliviar os sintomas de náusea.

Por fim, medidas além da alimentação ajudam a prevenir e controlar a presença de enjoo durante a gravidez, tais como: 

Considerações finais

O enjoo na gravidez é uma condição comum, devido às alterações hormonais no organismo da mulher nesta fase. Algumas mulheres sentem mais, outras sentem menos – mas a sensação de incômodo se faz presente, de forma inquestionável, em alguma etapa da gestação. 

Para aliviar as sensações de náuseas, as gestantes devem reconsiderar outras opções além dos medicamentos. Fármacos como dimenidrinato (Dramin) e metoclopramida (Plasil) devem ser indicados somente por um médico, o que também não significa que o uso desses e de outros compostos sejam opções viáveis para todas as gestantes. 

Então, como aliviar enjoo na gravidez? A partir de meios naturais, como fazer ajustes na alimentação; ingerir determinados tipos de alimentos que possuam propriedades como cálcio e potássio; e ajustar a rotina evitando cheiros fortes, acomodando-se em ambientes ventilados, não se deitando logo após uma refeição, dentre outros cuidados extras.

Esperamos que, ao considerar essas opções, a futura mamãe consiga contornar esse transtorno que é o enjoo e consiga atravessar o período da gravidez de forma mais tranquila. 

Se você achou que o nosso post ajudou você a entender sobre como aliviar enjoo na gravidez, clique aqui e conheça o nosso Hospital Maternidade. 

Temos todo o conforto que você e o seu bebê merecem.

Autor: Equipe HMDL
Publicado há 4 meses

mail_outline
Inscreva-se na Newsletter do Blog do Domingos Lourenço e receba informações sobre maternidade direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...