Atenção: você sabe quais exames são essenciais para todo bebê recém-nascido?

Atenção: você sabe quais exames são essenciais para todo bebê recém-nascido?

Os exames realizados após o nascimento do bebê recém-nascido são fundamentais para avaliar as suas condições de saúde e identificar a presença de doenças. Alguns desses testes são obrigatórios por lei, mas mesmo os que não são podem ser solicitados pelos pais. 

Para você saber mais sobre cada um desses exames, preparamos este post para ressaltar a importância deles para o desenvolvimento saudável do seu bebê. 

Desejamos uma excelente leitura!

Teste de Apgar

Realizado no primeiro e no quinto minuto após o parto, esse teste é obrigatório por lei. Ele tem o objetivo de avaliar os sinais vitais da criança, através da respiração, da frequência cardíaca, do tônus muscular, dos reflexos e da cor da pele. 

Cada avaliação pode receber uma nota de 0 a 2, que somam 10 pontos. Notas entre 8 e 10 indicam que o bebê está em ótimo estado de saúde e pode ir direto para o berçário. Notas entre 5 e 7 apontam que o estado da criança é regular e que ela pode precisar de algum auxílio médico. Por fim, as notas inferiores a 5 significam que o bebê deve ser encaminhado para cuidados médicos especiais.

Tipagem sanguínea

Esse teste é realizado para identificar o tipo sanguíneo (A, B, AB ou O) e o fator Rh (positivo ou negativo) do bebê recém-nascido, essencial em casos emergenciais. A amostra de sangue pode ser coletada pelo teste do pezinho ou até mesmo da placenta e a análise é realizada após 48 horas do nascimento

Triagem neonatal ou teste do pezinho

Esse exame facilita o diagnóstico de doenças genéticas, infecciosas e metabólicas. Ele recebe esse nome porque a amostra de sangue pode ser colhida do calcanhar do recém-nascido (mas também pode ser de uma veia) entre o seu 3º e o 5º dia de vida. Nos bebês que se encontram internados na UTI neonatal, algumas maternidades também podem realizar o exame após o 3º dia de vida.  

Esse tempo de espera é necessário porque o bebê precisa ter sido alimentado para se submeter ao teste. O seu metabolismo precisa ser ativado porque as doenças detectadas costumam ser distúrbios metabólicos. 

Existe o exame básico, que é obrigatório e pode detectar complicações como o hipotireoidismo congênito (insuficiência do hormônio da tireóide), fenilcetonúria (pode provocar retardo mental) e fibrose cística (que ataca os pulmões e o pâncreas). Também há um exame mais complexo, capaz de identificar mais de 30 doenças e que pode ser solicitado pelo pediatra. 

Triagem auditiva ou teste da orelhinha

Também obrigatório por lei, esse exame é realizado entre o 2º e o 3º dia de vida do bebê recém-nascido. Podendo ser realizado em consulta ambulatorial após a alta da maternidade, ele verifica a audição e identifica se há possíveis deficiências auditivas.

O teste é realizado e avaliado por um fonoaudiólogo, que insere no ouvido do recém-nascido um aparelho, que produz estímulos sonoros para checar o retorno deles e analisar a anatomia da região. Se houver algum comprometimento, o bebê precisará realizar exames complementares.

Reflexo vermelho ou teste de olhinho

Ainda na primeira semana de vida, o bebê precisa passar por esse exame, que identifica se há a presença de doenças oculares infecciosas, hereditárias ou congênitas. Ele pode ser realizado pelo pediatra neonatologista, ou encaminhado para consulta com o oftalmologista após a alta da maternidade. 

A análise desse teste é feita por um aparelho chamado oftalmoscópio, que emite uma fonte de luz nas pupilas do bebê. Se elas apresentarem tons avermelhados, é um sinal de que os olhinhos são saudáveis. 

Embora ainda não seja um exame obrigatório por lei federal, deve ser oferecido quando solicitado. 

Oximetria de pulso ou teste do coraçãozinho

É realizado entre as primeiras 24 e 48 horas de vida do bebê recém-nascido. O objetivo desse teste é medir a quantidade de oxigênio no seu sangue por meio de uma pulseira, que ajuda a detectar doenças congênitas cardíacas. Caso seja identificada alguma complicação, o bebê pode ser encaminhado para um eletrocardiograma. 

Esse teste ainda não é previsto em lei, mas é sempre muito bem-vindo realizá-lo.

Teste do quadril

Neste exame, o médico flexiona as perninhas do recém-nascido para identificar se o fêmur está devidamente encaixado na bacia e se há alguma complicação no quadril, como: a osteoartrose precoce e a luxação da área. 

Também não é um exame obrigatório, mas pode ser solicitado pelos pais. 

Considerações finais

Você pode até achar que são muitos testes realizados no seu bebê recém-nascido, mas não tem jeito: todos eles são fundamentais para averiguar as condições de saúde do seu filhote. Se houver qualquer complicação, ela(s) pode(m) ser tratada(s) com mais facilidade e rapidez se reconhecida(s) a tempo. 

Em caso de dúvidas, é aconselhável conversar com o seu médico obstetra ainda durante a gravidez. 

Se você achou que o nosso post possa ter te ajudado a entender um pouco mais sobre os exames que precisam ser realizados no bebê recém-nascido, clique aqui.

Temos todo o conforto que você e o seu bebê merecem.

Autor: avellarmedia
Publicado há 2 anos

mail_outline
Inscreva-se na Newsletter do Blog do Domingos Lourenço e receba informações sobre maternidade direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...