Etapas de desenvolvimento do bebê

Etapas de desenvolvimento do bebê

O primeiro aninho do bebê é um dos momentos mais marcantes e importantes de sua vida. Nesse período, a criança começa a se desenvolver fisicamente, intelectualmente, socialmente e emocionalmente, e grande parte do que for vivido irá moldar o seu comportamento ao longo da vida. 

Para você descobrir quais são os principais acontecimentos dos 12 meses do seu filhote, preparamos este texto que traz as principais etapas de desenvolvimento da criança, de acordo com os 4 pilares acima. A ideia é mostrar o quanto o seu filhote pode amadurecer e crescer em tão pouco tempo. 

Desejamos uma excelente leitura!

Desenvolvimento físico do bebê

A locomoção, a coordenação motora e o desenvolvimento cognitivo são grandes marcos para o desenvolvimento físico da criança. Nessa etapa, ela começa a ganhar controle sobre o próprio corpo e a apurar os seus 5 sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato. 

0 a 6 meses

Ainda enquanto recém-nascido, o sistema nervoso e os músculos do bebê começam a se desenvolver. Se antes ele desempenhava movimentos descontrolados, a tendência é que ele tenha um maior controle da cabeça, do tronco e dos seus membros, sendo capaz de levantar a cabeça e deitar de barriga para baixo a partir de 8 semanas. 

Também vale destacar o desenvolvimento dos seus 5 sentidos. A visão começa a ser apurada a partir do 2º mês, e o tato, a partir do 3º ou 4º mês, quando ele começa a segurar objetos. Já o olfato, a audição e o paladar são desenvolvidos há mais tempo, desde a gestação (olfato) e a amamentação (os demais). 

Mas o desenvolvimento físico é mais nítido a partir dos 4 meses, quando a criança pode começar a se elevar com o apoio dos braços e a virar a cabeça. 

Até os 6 meses, é esperado que o pequeno consiga rolar para frente e para trás e tenha mais facilidade em agarrar brinquedos. 

6 a 12 meses

Nessa fase, a criança já vai começar a se arriscar a sentar, a engatinhar e a dar os seus primeiros passos. A ideia é que ela comece a andar a partir dos 9 ou dos 10 meses, ainda se apoiando nos móveis. 

Nesse momento, o pequeno também ganhará um maior controle sobre o seu dedo indicador. Como a fala ainda será apurada, a tendência é que ele aponte para os objetos ao redor, estabelecendo um meio de comunicação. 

E vale destacar que, a partir dos 6 meses, é esperado o nascimento dos primeiros dentinhos, que costumam se desenvolver até os 3 anos. 

Desenvolvimento intelectual do bebê

A fala é o principal acontecimento que vai marcar o desenvolvimento intelectual do pequeno até os 12 meses. O ideal é que os pais estimulem esse comportamento o quanto antes para a criança compreender a linguagem e o que está ao seu redor. 

0 a 6 meses

No começo, o bebê ainda age de forma mais espontânea, por meio da imitação e da repetição. Por volta dos 3 ou 4 meses, por exemplo, ele pode começar a imitar sons que estão ao seu redor e balbuciar alguns grunhidos. 

Nessa fase, o pequeno também começa a notar que os sons são acompanhados pelos movimentos da boca. 

6 a 12 meses

A criança começa a compreender o contexto em que está inserida, pode virar a cabeça quando falam com ela e usa o corpo para se expressar e para se comunicar. 

Até os 9 meses, o pequeno pode começar a dar significado aos seus grunhidos e a ensaiar as suas primeiras palavrinhas, que costumam ser enunciadas a partir dos 10 meses. Apesar de não conseguir verbalizar, ele também pode entender e identificar os objetos pelos seus nomes e respectivas ações. 

O estímulo à fala é um grande marco no desenvolvimento intelectual da criança. Por isso, é muito importante que os pais leiam, cantem e conversem com ela de forma natural, apresentando-a à linguagem. Esse tipo de comportamento também pode ajudá-la a melhorar a sua capacidade de concentração e de atenção. 

Desenvolvimento social do bebê

No primeiro ano de vida, a criança começa a reconhecer os rostos mais familiares e a apresentar mais níveis de interação com quem está mais próximo no seu dia a dia. O convívio com outros adultos e crianças se torna mais frequente – e reconhecido – após a entrada na creche ou na escolinha. 

0 a 6 meses

Durante os primeiros meses, a visão ainda está bastante limitada e embaçada. Segundo um estudo sueco, o recém-nascido consegue enxergar melhor quando está em uma distância de, aproximadamente, 30 cm. 

Porém, a partir dos 2 meses, o pequeno já consegue enxergar detalhes e a reconhecer pessoas e objetos, sobretudo as pessoas mais próximas, como a mãe e o pai. O reconhecimento das pessoas ajuda o bebê a ter reações diferenciadas e mais afetuosas durante os seus momentos de interação. 

Nesse primeiro momento, ele também se interessa por outras interações com crianças e adultos, embora tenha preferência por rostos familiares. 

6 a 12 meses

Com o passar do tempo, o pequeno se mostra mais sociável. Como ele já consegue entender o que se passa ao seu redor, ele procura por interação social com as pessoas próximas por meio de vocalizações, gestos, brincadeiras e expressões. 

Ao ter uma noção do papel da mãe e do pai na sua vida, a criança pode começar a imitar os seus comportamentos e pequenas ações do dia a dia. Para ela, os pais representam uma figura fortíssima de senso de direção. 

Desenvolvimento emocional do bebê

Os bebês são seres sensíveis por natureza. Por ainda não terem o seu raciocínio lógico bem apurado e definido, a sua vida é baseada por instintos e pela confiança depositada nos pais, que precisam atender às suas necessidades. Ao receber amor e afeto, a criança começa a se moldar emocionalmente e a reconhecer o papel do outro na sua vida. 

0 a 6 meses

Durante este estado mais primitivo, o choro é a principal forma de comunicação do recém-nascido. Como ele ainda não sabe falar e está aprendendo a se expressar, ele recorre ao chorinho para demonstrar que está com fome, com sono, sentindo calor, frio, medo ou dores. Para a mamãe e o papai adivinharem o que está acontecendo, será necessário descobrir por eliminação. 

As primeiras considerações devem ser fome ou sono. Se não for nenhuma das situações, é necessário checar se o pequeno está sentindo calor ou frio. Em caso de choro persistente, é importante verificar se a fralda está molhada ou cheia. Por fim, é necessário investigar dores, como as cólicas. 

Mas nem só de choro vive o bebê nos seus primeiros meses de vida. Ele também demonstra contentamento e excitação por meio dos seus movimentos e expressões faciais. 

6 a 12 meses

Nessa etapa, a criança cria um laço afetivo mais forte com a mãe. Por isso, ela pode se demonstrar ansiosa e com medo se precisar se separar dela, mesmo que rapidamente.

A ansiedade também se fará presente ao se deparar com pessoas estranhas. Se a pessoa for se tornar do convívio do pequeno e passar a frequentar o mesmo espaço que ele, a tendência do pequeno será a de relaxar com o passar do tempo. 

Nesse momento, os brinquedos e os objetos também ajudarão a construir o seu desenvolvimento emocional. Ele pode desenvolver preferência por um bichinho de pelúcia, um livrinho ou um cobertor, por exemplo, que podem ajudá-lo a dormir, a se sentir mais seguro ou a trazer alegria. 

O senso de humor também começa a ser desenvolvido nessa fase. Ele já começa a sorrir e a rir de brincadeiras que os pais fazem, assim como pode achar graça de determinado desenho ou brinquedo. 

Considerações finais

Cada criança tem o seu próprio tempo de desenvolvimento. Por isso, não se desespere se o filho da sua amiga ou vizinha começar a falar ou a andar antes do seu. As mudanças ocorrem de forma gradual, sem linearidade, e surgem a partir das experiências de vida da própria criança. 

No caso de dúvidas, não deixe de conversar com um pediatra, que poderá dar um panorama mais específico para o caso do seu filhote. Mas lembre-se de ter calma, paciência e de curtir essa jornada, que, acredite, passa bem rápido.

Se você achou que o nosso post possa ter te ajudado a entender sobre as etapas de desenvolvimento, clique aqui e conheça o nosso Hospital Maternidade. 

Temos todo o conforto que você e o seu bebê merecem.

Autor: avellarmedia
Publicado há 9 meses

mail_outline
Inscreva-se na Newsletter do Blog do Domingos Lourenço e receba informações sobre maternidade direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...