Desenvolvimento do bebê: dicas essenciais para os primeiros meses de vida dele

Desenvolvimento do bebê: dicas essenciais para os primeiros meses de vida dele

Um bebê chega à vida da mamãe e do papai trazendo muitas alegrias, mas também uma série de dúvidas. Nos primeiros meses, é muito comum se assustar com a novidade e não saber o que fazer para acompanhar as etapas de desenvolvimento do pequeno.

Se você está passando por essa situação, ou está prestes a mergulhar no mundo da maternidade e da paternidade, este texto é para você. Nele, nós mostramos alguns dos principais tópicos que merecem a atenção das mamães e dos papais, como: a alimentação; os primeiros passos; as primeiras palavrinhas; e quando desfraldar o pequeno. 

Desejamos uma excelente leitura!

Como alimentar o bebê?

Segundo o Ministério da Saúde, o bebê deve se alimentar apenas de leite materno até os 6 meses, que possui todos os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. Caso a mãe não consiga ou tenha dificuldades em amamentar, o pediatra poderá recomendar a fórmula infantil para ajudar a criança a se nutrir e a ganhar peso. 

Independentemente do peito ou da fórmula, a alimentação deve ser dada sempre que o bebê solicitar. Essa também é uma recomendação do Ministério da Saúde, que não determina um horário, nem um tempo específico de permanência na mama. A intenção é estabelecer a amamentação em livre demanda. 

Para ajudar a definir um parâmetro, é possível que, nos primeiros meses, a criança mame entre 8 e 12 vezes ao dia.

Mas a situação começa a mudar a partir dos 6 meses, quando os especialistas recomendam a introdução alimentar. Nesse período, o seu sistema digestivo já estará amadurecido para digerir outros alimentos, e os seus primeiros dentinhos podem dar o ar da graça, ajudando-o a mastigar. 

O ideal é que, neste período, a criança possa consumir papinhas doces, salgadas e beber água. 

Com o passar do tempo, por volta dos 9 meses, ela pode consumir as mesmas refeições da família, desde que seja uma alimentação balanceada, saudável e rica em nutrientes. 

Porém, vale destacar que a amamentação não deve ser deixada de lado. Segundo o Ministério da Saúde, ela deve ser complementar à introdução alimentar até os 2 anos ou mais. 

Quando o bebê começa a andar?

Geralmente, a partir dos 10 meses, mas existe um longo processo até esse momento tão esperado. 

Por volta dos 5 meses, a musculatura das pernas e da cintura do pequeno já pode estar fortalecida o suficiente para ajudá-lo a se sentar, com o apoio dos pais. Com o passar do tempo, e com o estímulo dos cuidadores, a ideia é que o bebê consiga se sentar, levantar-se e se equilibrar sozinho, até ter confiança para dar os primeiros passos.

Porém, não se assuste se não for o caso do seu filhote, porque alguns bebês podem começar a andar até o 18º mês.  

Quando o bebê começa a falar?

De forma geral, a partir dos 10 meses. Mas o bebê é capaz de reconhecer sons logo no seu 1º mês de vida, porque ele nasce com a audição aguçada, que é desenvolvida desde a gestação. 

Nos primeiros meses, ele pode emitir alguns grunhidos e sons. Porém, é capaz de ele começar a compreender algumas palavras e nomes a partir do 9º mês, e pronunciar as primeiras palavrinhas no mês seguinte. 

Com o passar do tempo, a criança começa a enriquecer o seu vocabulário, formular frases pequenas e reconhecer o próprio nome e os nomes das pessoas próximas. A ideia é que, perto dos 3 anos, a criança consegue manter uma conversa básica e compreender o que está ao seu redor. 

Quando desfraldar?

Com o passar do tempo, a criança ganhará mais independência em todos os sentidos, inclusive para controlar a saída do xixi e do cocô. 

Não existe uma idade exata para ocorrer o desfralde, isto é, para ele usar cuecas ou calcinhas e utilizar o penico ou o vaso sanitário. Sabe-se que o bebê começa a ganhar percepção sobre o assunto a partir dos 2 anos. 

Sendo assim: não é aconselhável retirar a fralda antes disso, pois, muito provavelmente, a criança não vai entender o que está acontecendo e pode criar traumas relacionados ao desfralde. 

É aconselhável respeitar o momento da criança e não interferir no processo, deixando o pequeno compreender, sozinho, sobre a sua produção de xixi e cocô. 

Considerações finais

O desenvolvimento do bebê é uma das fases mais gostosas da vida de toda mamãe e papai. Apesar de rolar uma ansiedade para a criança começar a falar ou a andar, por exemplo, a maior indicação é curtir o momento, porque ele passa rápido!

Por isso, aproveite essa fase para estreitar os laços com o seu filhote, promovendo brincadeiras lúdicas, comemorando as suas conquistas e oferecendo todo o amor e carinho.

Nesse período, procure evitar a presença de telas de tablets e smartphones, direcionando a atenção do seu pequeno aos objetos e pessoas que estão ao redor. 

Ao longo do tempo, e conforme ele for adquirindo cada vez mais independência, o seu bebê pode chegar a um momento “crítico”, chamado crise dos 2 anos. É quando ele se comporta de forma irritada ao ser contrariado e pode negar os pedidos, as orientações e/ou as decisões dos pais. 

É importante saber quando e como essa fase pode chegar, para você se preparar desde já e saber lidar com a situação com calma, paciência e entendendo que isso também faz parte do desenvolvimento da criança. 

Se você tiver alguma outra dúvida quanto ao desenvolvimento do bebê, não deixe de conversar com o médico pediatra.

Se você achou que o nosso post possa ter te ajudado a entender sobre o desenvolvimento do bebê, clique aqui e conheça o nosso Hospital Maternidade. 

Temos todo o conforto que você e o seu bebê merecem.

Autor: Equipe HMDL
Publicado há 3 meses

mail_outline
Inscreva-se na Newsletter do Blog do Domingos Lourenço e receba informações sobre maternidade direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...