Não resiste a um camarão? Este e outros alimentos que geram dúvidas de consumo na gravidez

Não resiste a um camarão? Este e outros alimentos que geram dúvidas de consumo na gravidez

Alguns alimentos podem ser perigosos para o desenvolvimento do feto. E um dos alimentos que costuma gerar muita dúvida é o camarão.

Afinal, o camarão é um alimento conhecido por causar alergias, e, se não estiver bem limpo e cozido, pode causar uma série de complicações à saúde. 

Mas, em boas condições, o camarão pode ser uma ótima fonte de proteínas, tanto para a mãe, quanto para o bebê. E muita gente ama esse alimento!

Para você tirar as suas dúvidas se a mulher grávida pode comer camarão ou alimentos de mesma origem, preparamos um post com o perfil nutricional e os cuidados que você deve ter ao ingerir o marisco durante a gestação.

Desejamos que tenha uma excelente leitura! 

Camarão faz bem à saúde? 

Antes de falarmos se a mulher grávida pode comer camarão, é necessário apresentar as propriedades nutricionais deste alimento. 

O camarão é um alimento bastante nutritivo, que entrega uma série de benefícios ao organismo humano, tais como:

Apesar dos seus benefícios, o camarão é um fruto do mar que contém uma quantidade alta de colesterol. Quem sofre com colesterol alto no sangue deve consumir esse marisco com moderação.

Grávida pode comer camarão? 

Vimos acima que o camarão contém um perfil nutricional adequado à saúde. Se antes da gravidez você costumava ingerir este alimento sem desenvolver nenhuma complicação, então pode incluí-lo em sua dieta.

Além disso, o camarão é um fruto do mar seguro para as grávidas. Esse marisco contém baixo teor de mercúrio, uma substância tóxica ao sistema nervoso do feto. 

Outros peixes, como salmão, sardinha, bagre e lagosta também possuem baixo teor de mercúrio, sendo liberados para entrar na dieta da gestante. 

O camarão pode contribuir com uma gestação saudável, porque contém uma quantidade elevada de proteínas, minerais e ácidos graxos, além de não ser calórico.

As proteínas, por exemplo, estimulam o crescimento do feto. O camarão também é rico de aminoácidos, que também ajuda no desenvolvimento do bebê.

Já alguns dos minerais presentes no camarão, são: cálcio, fósforo e selênio, que contribuem para a saúde dos ossos e regulam a produção de enzimas no organismo. 

Por fim, um dos ácidos graxos fundamentais para uma gestação saudável, e que está incluído no perfil nutricional do camarão, é o ácido graxo docosahexaenóico. Sua função auxilia no desenvolvimento do cérebro, sistema nervoso central e olhos do feto. 

Cuidados com o consumo de camarão na gravidez

Sim, a mulher grávida pode comer camarão. Mas, embora esse alimento seja liberado na dieta de uma gestante, é necessário tomar alguns cuidados com o consumo do marisco nessa etapa da vida. 

A seguir, mostraremos algumas formas de precaução necessárias na ingestão de camarão na gravidez:

Alergia

O camarão pode provocar alergias alimentares, muitas vezes graves. Isso é possível de acontecer porque esse, e outros mariscos, contêm uma proteína chamada tropomiosina, que pode desencadear crises alérgicas.

Os sintomas de alergia a camarão podem incluir inchaço das mãos, dos pés e do rosto, falta de ar e reações cutâneas. Dependendo do caso, as reações podem ser ainda mais perigosas, que podem levar a convulsões e até mesmo à morte. 

E isso pode ser transmitido para o bebê, caso haja o excesso de consumo de camarão por parte da mãe. Especialmente após a 22ª semana de gestação, quando o sistema imunológico do bebê começa a trabalhar sozinho.

Por isso, após esse período, alimentos como o camarão, que podem desencadear alergias, devem ser evitados, porque podem desenvolver uma alergia no feto.

Quantidade

Nada em excesso é saudável, e isso inclui a ingestão de camarão. É recomendado que a quantidade semanal de camarão seja limitada a três porções. 

O fundamental é equilibrar a alimentação com outros alimentos essenciais para a gestação, como leite e derivados, que possuem cálcio; verduras de cor verde escura, como brócolis e couve, que têm ácido fólico; e carboidratos, desde que consumidos moderadamente, para haver produção de energia. 

Procedência

É preciso levar em conta a procedência do camarão. Dependendo do criadouro do marisco, pode haver a exposição a substâncias prejudiciais, como o próprio mercúrio, que é prejudicial para a mãe e para o bebê.

Portanto, é melhor comprar camarão em lojas e supermercados que oferecem produtos de qualidade, inclusive em relação às regras de manipulação. Prefira preparar em casa do que comer em restaurantes. 

Se optar por comprar camarões já temperados, preste atenção à quantidade de conservantes e de especiarias, que podem irritar o estômago e causar azia. 

Cozimento

Quando for comer camarão, repare no seu cozimento. Não é seguro comer esse marisco cru ou mal cozido, porque podem conter vermes e parasitas que podem provocar doenças na mãe e no bebê. 

Outros alimentos para ficar de olho na gravidez

Além do camarão, existem outros alimentos que a gestante precisa se atentar a características como cozimento e procedência. Veja a seguir:

Frutos do mar

A ingestão de peixes bem cozidos não representa riscos à gravidez. Porém, é importante verificar quais tipos de peixe possuem altas concentrações de mercúrio. É o caso do tubarão, do peixe-espada e de alguns tipos de atum.

Como dito anteriormente, camarão, lagosta e outros frutos do mar não costumam ter níveis altos de mercúrio. Porém, os mariscos podem se contaminar com bactérias com muita facilidade. 

Sendo assim, salientamos que é fundamental se certificar da procedência e do cozimento desses alimentos, antes de consumi-los. 

Comida japonesa

O consumo de comida japonesa durante a gestação abre espaço para muitas discussões. Há quem diga que não é saudável consumir peixe cru nessa etapa. 

De forma geral, se o peixe estiver conservado em temperaturas abaixo de zero grau, o frio elimina parte das bactérias e parasitas que possam existir. 

Mas, em caso de qualquer dúvida, consulte o seu médico obstetra, que irá indicar se o consumo de sushi é, de fato, seguro. 

Caso esteja liberada para comer comida japonesa, opte por restaurantes com alto padrão de higiene. 

Carnes cruas

Carnes cruas ou mal passadas podem estar contaminadas com ovos do parasita Toxoplasma gondii, causador da toxoplasmose. 

A toxoplasmose é uma infecção muito perigosa para a saúde da mãe e do bebê, e pode aumentar os riscos de gerar má formação no feto. 

Os ovos do parasita Toxoplasma gondii não resistem ao processo de cozimento. Portanto, gestantes devem optar pelo consumo de carnes ao ponto ou bem passadas.

Considerações finais

O camarão é um alimento rico em proteínas, minerais e em ácidos graxos, que contribuem para uma gravidez saudável e para a boa formação do feto. Portanto, a mulher grávida pode comer camarão, desde que sem exageros. 

É necessário tomar cuidado com o cozimento, a procedência e a limpeza do camarão. Se estiverem em boas condições, não há problema no seu consumo, tal como na ingestão de outros alimentos, como frutos do mar, comida japonesa e carnes cruas.

Se ainda tiver alguma dúvida se mulher grávida pode comer camarão, comida japonesa, carnes cruas e frutos do mar, não deixe de levá-la ao seu médico obstetra.

Se você achou que o nosso post ajudou você a entender se mulher grávida pode comer camarão, clique aqui e conheça o nosso Hospital Maternidade. 

Temos todo o conforto que você e o seu bebê merecem.

Autor: Equipe HMDL
Publicado há 5 meses

mail_outline
Inscreva-se na Newsletter do Blog do Domingos Lourenço e receba informações sobre maternidade direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...